Actualice su navegador
ir al contenido

Rochester Hotel - classic

Zona Histórica

O Centro Histórico junta a história e a memória de Buenos Aires. Localizado no sul da Cidade, está conformado pelos bairros de San Telmo e Monserrat e contém a maior parte dos edifícios mais antigos da Cidade, além de outros de importante valor patrimonial de épocas posteriores. As ruas empedradas, as luzes, as varandas e os pátios com aljibes, as Igrejas, os museus, as feiras, os cafés notáveis e o tango que toca em cada esquina, fazem com que o centro histórico seja uma extraordinária testemunha do tempo e um dos referentes fundamentais da identidade portenha.

Plaza de Mayo

Localizada entre as ruas Balcarce, Rivadavia, Bolívar, Hipólito Yrigoyen. Junto com a segunda fundação de Buenos Aires, em 1580, Juan de Garay decidiu a localização da Plaza Mayor, a atual Plaza de Mayo. Em 1810 foi cenário da Revolução de Maio, início da independência argentina; em 1816, foi onde foi jurada a declaração de independência e em 1860 a Constituição Nacional; durante a ditadura, a partir de 1977, foi o lugar de reunião das Mães de Plaza de Mayo, que reclamavam a aparição de seus filhos seqüestrados pela ditadura militar. Hoje, continua sendo o ponto de concentração de toda manifestação social. No centro da praça se levanta a Pirâmide que comemora o primeiro aniversário da Revolução de 1810.

Casa de Governo ou Casa Rosada

Balcarce 50
Desde a Primeira Junta de 1810, nestes terrenos está localizada a sede do Governo Nacional, mas o edifício atual foi terminado em 1884. O presidente Sarmiento (1868-1874) foi quem decidiu pintar de cor de rosa a casa de governo. Na rua Rivadavia está a entrada presidencial; no contra-frente podem ser observados os restos da antiga alfândega. Na rua Yrigoyen está a entrada do museu da Casa Rosada.

Catedral Metropolitana

Rivadavia com San Martín
A primeira catedral de Buenos Aires foi construída em 1622 neste mesmo terreno. O edifício atual, depois de um século e meio de obras, foi terminado em 1822. No seu interior há pinturas e escultura de artistas, em su mayoría italianos.
Em um mausoléu descansam os restos do General José de San Martín, um dos heróis da independência.

Cabildo

Bolívar 65
Nos tempos da colônia era a instituição que representava os interesses locais. A construção atual começou no início do século XVIII, mas sofreu muitas alterações até a atualidade.
Em 1810, foi o centro dos acontecimentos que deram origem à Primeira Junta de Governo e à posterior declaração da independência.
No seu interior funciona o Museu do Cabildo e da Revolução de Maio.

Manzana de las Luces: Igreja Santo Inácio – Colégio Nacional Buenos Aires

Alsina, Bolívar, Moreno, Perú
Neste solar instalaram-se os jesuítas em 1633. Depois da expulsão da ordem, em 1767, na Manzana funcionaram a Universidade de Buenos Aires e o Congresso nacional. O conjunto apresenta galerias subterrâneas do século XVIII que o conectam com outros edifícios das proximidades.
Igreja de Santo Inácio. Começou a se construir em 1686 e é a mais antiga da cidade. Foi o templo maior dos jesuítas.
Colégio Nacional Buenos Aires. É um dos mais prestigiosos do país. Sua história se remonta a começos do século XVIII, mas tem o nome atual a partir de 1863.

Igreja e Convento de São Francisco – Capela São Roque

Alsina com Defensa
Começou a ser construída cerca de 1730, segundo os planos de Andrea Bianchi, e foi inaugurada em 1754. No início do século XX, o alemão Sackman remodelou a fachada, fornecendo-lhe o estilo barroco alemão que hoje tem. A frente está coroada por esculturas que representam a São Francisco de Assis, Giotto, Dante Alighieri e Cristóvão Colombo. Parte da decoração interior e o retábulo maior desaparesceram no incêndio de 1955. Para repará-lo foi colocado sobre o altar principal um dos tapetes maiores do mundo (8 x 12 metros). O átrio é partilhado com a capela de São Roque, que é aberta no dia 16 de cada mês quando é comemorada a festa do padroeiro. No seu interior há imagens em madeira policromada do século XVIII.

Plazoleta San Francisco.

Alsina com Defensa
Suas esculturas (que representam a astronomia, a indústria, a geografia e a navegação) rodeavam antigamente a Pirámide de Mayo. A praça foi projetada pela necessidade de estender o átrio da igreja, devido à grande quantidade de fiéis que assistiam.

Basílica Nossa Senhora do Rosário / Convento de Santo Domingo

Avenida Belgrano com Defensa
A construção do templo começou em 1752 e foi inaugurado parcialmente em 1773. É uma das Igrejas que melhor conserva as linhas originais, com sua planta jesuítica de três naves e suas capelas laterais de pouca profundidade. Nela descansam os restos do estadista do século XIX Manuel Belgrano.

Casa da Cultura

Avenida de Mayo 575, Monserrat
Este monumento Histórico Nacional foi inaugado em 1898, obra encarregada a um escritório de arquitetos de Paris por José C. Paz, fundador do jornal La Prensa (que funcionou ali até 1992) É um dos edifícios do século XIX mais luxuosos da cidade: seis andares e dois subsolos estruturados ao redor de um pátio central.
Hoje ocupa a Casa da Cultura do Governo de Buenos Aires (que organiza espetáculos, cursos y oficinas) o outros escritórios governamentais.
Subir