Actualice su navegador
ir al contenido

Rochester Hotel - concept

CONSULTE ON LINE

Biografias

Vida e obra de alguns dos personagens mais destacados da história argentina na política, letras, música, esporte, arte.

Juan Domingo Perón

Nasceu em Buenos Aires em 8 de outubro de 1895. À idade de 16 ingressou no Colégio Militar e realizou um brilhante progresso nas forças militares. Serviu para a Itália como observador e testemunha do sucesso dos fascistas e os nazis na década de ’30. Publicou vários trabalhos sobre história e filosofia. Em 1943 foi parte do derrocamento do governo civil, a partir disso teve o cargo de Secretário de Trabalho e Bem-Estar Social. Em 1945, passou a ser Vice-Presidente e Ministro de Guerra, adquirindo popularidade entre a classe trabalhadora, conhecidos como os “descamisados” e no exército, no qual era admirado e tinha grande autoridade.
Em outubro do mesmo ano, Perón foi demitido de seu cargo por um levantamento civil e militar. Mas em 17 de outubro do mesmo ano, Perón foi liberado graças às fortes pressões das uniões de trabalhadores reunidos por seu bela e empreendedora amante, Eva Duarte. Assim começou sua carreira como líder dos trabalhadores. Depois de ser liberado, a mesma noite deu um discurso diante de mais de 300.000 pessoas onde prometeu ao povo encaminhar a Nação para a vitória, e fazer com que ela fosse justa e forte. Eva e Perón casaram dias depois e foi ele quem o ajudou a dirigir a Argentina nos anos seguintes. Em 1946, Perón ganhou as eleições com 56% dos votos.
Durante seu governo, o país se viu envolvido em um curso de industrialização e intervenção econômica, onde a classe operária era a favorecida, recebendo aumentos, benefícios e favores.  Além disso, nacionalizou os trens e financiou grandes obras públicas. E ainda mais, o primeiro governo de Perón foi baseado em uma doutrina chamada Justicialismo, uma política forte, contrária ao capitalismo dos Estados Unidos e ao comunismo de Grã-Bretanha, erigindo a Argentina como uma Terceira Posição.
Sua segunda presidência, em 1951, enfrentou a corrupção, opressão e inflação do país.  O governo atravessava momentos difíceis quando em 1952, Eva Perón finalmente faleceu de câncer, fato que marcou o debilitamento total de Perón e do povo.  Era o momento perfeito para derrocar este governo peronista, e assim foi como depois de um levantamento do exército e da armada Perón foi exilado ao Paraguai. Perón optou por viajar e se instalar em Madri, desde onde continuava trabalhando para manter vivas suas forças peronistas.  Ali, em Madri foi onde conheceu sua terceira esposa María Esteira Martinez, bailarina argentina, com quem se casou em 1961.
Em 1971, o General Alejandro Lanusse tomou o poder com o objetivo de restabelecer a democracia e permitir a participação dos partidos políticos. Pelo qual Perón foi convidado a retornar ao país. Voltou em novembro de 1972 por pouco tempo mas em março de 1973 o partido peronista ganhou as eleições e em outubro, uma vez que havia retornado ao país novamente, foi eleito pela terceira vez presidente da Nação.

Perón morreu em 1 de julho de 1974 deixando a sua esposa, quem não tinha nenhuma experiência na política, como Presidente.

Eva Perón

Nascida em 1919 em Los Toldos, Buenos Aires. Com 14 anos se mudou para a capital de Buenos Aires para cumprir seu sonho de ser atriz. Trabalhava em um programa de rádio quando conheceu seu futuro marido, Juan Domingo Perón em 1944. Conhecida pelo povo como “Evita”, teve um papel fundamental ao longo da presidência de seu  marido. Uma mulher com uma caráter extraordinário, uma força única, conduziu programas de caridade e bem-estar e foi amada devotamente pela classe trabalhadora e odiada profundamente pelos anti-peronistas. 
Faleceu de câncer em 1952, o qual deixou a cidade de luto, caravanas chegavam todos os dias a visitar sua tumba e várias cidades foram nomeadas em sua memória. Durante o governo militar seu cadáver foi escondido em Milano.  Hoje descansa no Cemitério da Recoleta na Argentina.

Carlos Gardel

Nascido eem Tacurembó em 11 de dezembro de 1887. Os estudiosos diferem entre eles, alguns afirmam que era francês, outros que era uruguaio.
Conhecido como “El Francesito” ou “El morocho del Abasto”, cresceu nos subúrbios da cidade onde cantava por algumas moedas nos cafés ou restaurantes de EL Abasto. Em 1912, com o Francisco Martino, criaram um duo o qual em 1913 se torna um quarteto com Saúl Salinas e José Razzano. Finalmente, foi o duo Gardel-Razzano o que perdurou até 1925, ano em que Gardel começa sua carreira no âmbito do tango.
Assim Gardel empreende sua viagem. Na Espanha grava vários discos, em Paris canta junto a Josephine Barker, grande atriz nesses tempos, em um festival a benefício. Estava desenvolvendo sua bem-sucedida carreira como ator e cantor, trabalhou para Francisco Deffilipis em “Flor de durazno” e “La loba”, em Buenos Aires, na França gravou “Espérame” e “La casa seria”, até que Paramount o põe em contato com Alfredo Le Pera, quem se converteu em seu manager e foi o autor de todos os roteiros e as letras cantadas pelo Gardel. Por último, nos Estados Unidos filma, "Melodia de Arrabal", "El Tango en Broadway", "El día que me quieras" e "Tango Bar".
Gardel chegou a ser conhecido e admirado mundialmente, contribuiu e marcou a história do cinema, a arte e a cultura no mundo. Em 24 de Junho de 1935, no clímax de sua carreira, enquanto realizava uma tournê por toda a América Latina, sofreu um acidente aéreo no aeroporto do Medellín, Colômbia, que o levou à morte e a de seus acompanhantes, Le Pera e os violonistas Guillermo Barbieri e Domingo Riverol, e o resto dos passageiros, dezessete pessoas morreram. Só conseguiram sobreviver com graves queimaduras o terceiro violonista  José María Aguilar e outros dois passageiros. O avião no qual viajava se estrelou contra outro avião estacionado na pista o que produziu um terrível incêndio.
Seu velório foi no Lua Park e uma multidão esteve presente nele. Foi construído um mausoléu em sua honra no cemitério da Chacarita, onde hoje descansa em paz. Cantor, bailarino, ator, símbolo do tango, a essência mesma do tango. Carlos Gardel é uma lenda mundial.

Jorge Luis Borges

Nascido em Buenos Aires em 24 de agosto de 1899. Em 1914 se mudou com sua família a Genebra, onde realiza o Segundo grau. Em 1921, de novo em Buenos Aires, começa  escrever seus primeiros poemas e em 1923 publica seu primeiro livro em 1923, “Fervor de Buenos Aires”. Em 1924, publica revistas literarias y dos libros, “Luna de enfrente” e “Inquisiciones”. Em 1925 Borges já era um reconhecido no âmbito literário. Posteriormente, começou a escrever contos sobre os subúrbios da cidade, o tango, as brigas entre os homens, um deles foi “Hombre de la Esquina Rosada”. Também começou a escrever literatura fantástica e mágica. Assou foi como chegou a ser um dos melhores e mais prestigiosos escritores do século XX. Algumas de suas obras: El jardín de senderos que se bifurcan (1941), Ficciones (1944), El Aleph (1949), La muerte y la brújula (1951), El informe Brodie (1970), El libro de arena (1975). Morreu em Genebra, Suíça em 14 de Junho de 1986.

Julio Cortázar

Nascido em Bruxelas, Bélgica em 26 de agosto de 1914. É o mestre do relato curto, as prosas e a narração breve. Foi ele quem rompeu com os esquemas da literatura tradicional, impondo novas maneiras de escrever. Incluindo personagens com autonomia e profundidade psicológica. Foi um dos mais brilhantes escritores e intelectuais, a praça localizada na Rua Honduras e Serrano leva seu nome. Faleceu em Paris em Fevereiro de 1984. Algumas de suas obras são: Bestiario, 1951 (contos); Los premios, 1960 (romance); Historias de cronopios y de famas, 1962 (misceláneas); Carta a una señorita en París , 1963; Rayuela, 1963 (novela); La autopista del Sur, 1964,  Todos los fuegos el fuego, 1966 (cuentos). Os direitos de autor de várias de suas obras foram doados para ajudar os presos políticos de vários países, entre eles a Argentina.

Astor Piazolla

Nascido em 11 de março de 1924 em Mar del Plata. Aos nove anos teve seu primeiro contato com o "bandoneón" (presente do seu pai). Com apenas onze anos já tinha feito seu primeiro tango, chamado “Paso a paso hacia la 42” e tocava na rádio WMCE, imitando Mozart, Bach, Rossini, entre outros grandes. Para os treze anos, já era um experto tocando o bandoneón. Teve um papel como "canillita" no filme “El día que me quieras” e tocou na orquestra que acompanhou Gardel neste filme. Seus dons o levaram a trabalhar para várias orquestras, chegando a atuar com Miguel Calço e a ser bandoneonista de Anibal Troilo. Foi diretor, compositor, um dos melhores bandoneonistas da história, dirigiu seu próprio conjunto musical com o qual revolucionou o Tango. Alguns de seus grandes sucessos são: "Balada para un loco", músicas diferentes ao tango, por exemplo "Muralla China", as quatro partes de "Pulsación" e a música de vários filmes; "Adiós Nonino"  (homenagem a seu pai morto); "Invierno porteño", "Buenos Aires hora cero", "Revolucionario", "Retrato de Alfredo Gobbi", "Kicho", "Sideral", "Lo que vendrá", "Fracanapa", "Decarísimo", "Calambre", "Nonino", "Tango del  ángel", "Contrabajísimo", "Milonga Loca", "Pigmalión", "La misma pena", "Menefrega" (estes três últimos com Homero Expósito), algunos vals como "Chiquilín de Bachín".

Antonio Berni

Nascido em 1905 em Rosario, Santa Fe. Pintor, ilustrador e muralista, um dos melhores que ofereceu o país ao mundo. Suas obras podem se ver no Museu Nacional de Belas Artes. Faleceu em Buenos Aires em 1981.

Benito Quinquela Martin

Nascido em 1890 em Buenos Aires. Pintor, gravador e muralista. Foi quem pintou e reproduziu o bairro de La Boca como nenhum outro pôde, mostrando sua verdadeira essência, a gente e as casas. Suas obras se expõem no Museu Quinquela Martín. Faleceu em 1977.

Osvaldo Pugliese

Nascido em 2 de dezembro de 1905. Já desde menino se interessou pela música, começou tocando a flauta e o violino. Uma vez no conservatório descobriu que o seu era o piano. Pouco a pouco se foi animando a escrever até que em 1924 chegou “Recuerdo” e em 1939 se apresentou no Café Nacional com sua banda, dois sucessos que marcaram a decolagem de sua trajetória. Admirado pianista, compositor e diretor, seu estilo se caracterizava por ter um ritmo mais picado e dançante. Faleceu em 1994 em Buenos Aires com 89 anos.

Subir