Actualice su navegador
ir al contenido

Rochester Hotel - concept

CONSULTE ON LINE

Lunfardo (Gíria)

Uma linguagem composta por influências de diferentes línguas.   Embora sua base seja o italiano, ele contém palavras ou expressões sicilianas, africanas, aimaras, mapuches, judias, gitano-espanholas, galegas, quechuas, árabes, guaraníes, polacas, portuguesas, inglesas. Tevê sua origem no século XIX no bairro de Palermo, depois de numerosas imigrações que chegaram à cidade. É uma forma exagerada de falar, própria dos subúrbios.

Algumas das palavras usadas na linguagem cotidiana:
laburar (do italiano "lavorar") como sinônimo de trabalhar;
fiaca ("fiacca": fraqueza em italiano); preguiça;
mufa (mofo): chatice e também má sorte;
mina: moça em dialeto lombardo;
gamba (perna) alguém que ajuda ou tem boas intenções, também cem pesos porque "ajudam";
gambetear (desviar): esquivar;
minga: nada em dialeto lombardo;
yeta (do italiano "gettare": lançar) má sorte;
yira/yiro (de girar, dar voltas) prostituta da rua;
atenti (atentos) atenção;
salute (saúde em italiano);
cuore (coração em italiano), se alguém disser "te quiero de corazón" quer dizer "te quero com o coração".
Piantao: louco (italiano)
Chorro: ladrão (carcerário)
Gil: tolo (italiano)
Junar: olhar (calô cigano-espanhol)
Chabón: ‘panaca’ (hoje ‘moço’) (castelhano)
Chamuyar: falar sedutor (calô cigano-espanhol)
Firulete: passo complicado     (galego-francês)
Pilcha: roupa (quéchua)
Papirusa: mulher formosa (polonês)
Pucho: cigarro (quéchua)

Subir