Actualice su navegador
ir al contenido

Rochester Hotel - m

CONSULTE ON LINE

La Boca

Este bairro está situado no limite sudeste da cidade, e seu nome se deve a que está localizado na desembocadura do "Riachuelo" no Rio da Prata.

1. Mural cenográfico, Almirante Brown 36
Recreia, com objetos e desenhos, uma cena típica do bairro. Entre os personagens estão o bandoneonista Aníbal Troilo, Diego Maradona e o pintor de La Boca, Benito Quinquela Martín.
Foi realizado pelos vizinhos do Grupo de Teatro Catalinas Sur com as grades, madeiras e chapas de um "conventillo" que havia no lugar.

2. Casa Amarilla, Almirante Brown 401
É uma réplica da casa do Almirante Guillermo Brown (marinho de origem irlandesa pioneiro das forças navais argentinas), edificada em terrenos vizinhos ao original.
Em seu interior funciona o departamento de Estudos Históricos Navais e o Instituto Browniano; possui uma biblioteca e um salão de usos múltiplos.
Na avenida Almirante Brown se construíram os primeiros teatros de La Boca: Ateneo Iris, Panterpe e Dante Alighieri, onde se representavam óperas líricas italianas.

3. Igreja Nossa Senhora dos Imigrantes, Necochea 312
Rende homenagem a todos os imigrantes que chegaram à Argentina e, em particular, a La Boca.
Os planos são do arquiteto Luis Lanari e foi construído com a contribuição de imigrantes de diferentes nacionalidades. No interior há um baixo-relevo de Roberto Capurro; os vitrais são de Juan Ballester Peña, Raúl Russo e Armando Sicca.

4. Torre do Fantasma, Avenida Almirante Brown com W. Villafañe
Uma lenda do bairro diz que no mirante do último andar habita o fantasma de uma pintora que se suicidou nesse lugar.
A obra é do arquiteto Guillermo Álvarez.

5. Pizzería Banchero, Almirante Brown 1200
Inaugurou-a o imigrante genovês Agustín Banchero em 1932. É uma das pizzarias mais tradicionais de Buenos Aires. Conta com várias sucursais na cidade.

6. Igreja São João Evangelista. Olavarría 486
A primitiva igreja começou a funcionar em 1859. Em 1870, os habitantes do bairro reclamaram ao então Governo da Província uma jurisdição independente. Assim, a igreja de São João Evangelista se transformou em sede do primeiro Tribunal de Paz. Este fato fixou os limites jurisdicionais do bairro.
O templo atual se inaugurou em 1886 segundo os planos do arquiteto Pablo Bessana.

7. Quartel de Bombeiros Voluntários, Brandsen 567
Por iniciativa de Tomas Liberti, o corpo de Bombeiros Voluntários de La Boca foi criado em 2 de julho de 1884.
Os bombeiros tiveram uma atuação fundamental durante as epidemias de febre amarela e nas periódicas inundações produzidas pelo transbordamento do Riachuelo.

8. Estádio Boca Juniors, Brandsen 805
“La Bombonera” pertence a um dos dois clubes mais populares da República Argentina: Boca Juniors (o outro é River Plate, do bairro de Núñez).
Tem capacidade para 60.000 espectadores e foi inaugurado em 1940. No exterior se vê um mural realizado pelo artista Pérez Celis.

9. Museu de Cera. Del Valle Iberlucea 1261
A casa data de início do século XX; nela funcionou o Comitê Socialista presidido pelo Dr. Alfredo Palacios.
Na atualidade alberga o único museu de cera da Argentina, em que a essência do bairro se manifesta mediante cenas que evocam a epopéia do Sul de Buenos Aires, desde suas origens até nossos dias.
Em cinco salas se expõe a obra do escultor Domingo Tellechea, fundador do museu.

10. Bar La Perla, Magallanes com Del Valle Iberlucea
Um dos bares com mais tradição na zona. Está localizado em uma zona de galerias de arte, antiquários e salas de exposição.

11. Rua Museu Caminito
Na década de 1950, o vizinho Arturo Cárrega decidiu recuperar o terreno onde antigamente tinha um estreito arroio e mais tarde o trem. Cárrega convocou o pintor Quinquela Martín, que batizou a rua de 100 metros como “Caminito” pelo título do popular tango de 1926 de Peñalosa e Filiberto. O passeio foi recebendo as doações de diferentes artistas. Em 1959, Caminito se tornou um museu a céu aberto e sem portas.

12. Pracinha Bombeiros Voluntários. Lamadrid com Garibaldi
A praça ocupa um lugar no qual havia um terreno baldio. Conta com um anfiteatro.

13. Fundação Proa, Av. Pedro de Mendoza 1929
Instituição sem fins lucrativos que promove os projetos culturais de arte contemporânea. Alberga importantes exibições internacionais e realiza ciclos e conferências sobre arte atual.

14. Vuelta de Rocha, Av. Pedro de Mendoza e Del Valle Iberlucea.
Antonio Rocha foi o proprietário destes terrenos onde hoje se levanta uma pracinha com forma de navio, anteriormente chamada “dos suspiros”, porque era onde se reuniam os genoveses para recordar sua pátria.

15. Escola Pedro de Mendoza e Museu Quinquela Martín, Av. Pedro de Mendoza 1835
Em 1933, Benito Quinquela Martín doou um terreno para construir um edifício que albergaria uma escola primária, um museu de arte argentina e sua própria moradia e oficina. O pintor mesmo decorou as salas de aula com pinturas murais. A coleção do museu, que funciona no terceiro andar, foi iniciada por Quinquela Martín e inclui muitas obras suas e a de outros artistas argentinos.

16. Teatro de La Ribera. Pedro de Mendoza 1821
Construído em terrenos doados por Quinquela Martín, quem além disso participou da criação do teatro. Foi inaugurado em 1971 e tem capacidade para 700 espectadores.

17. Antiga ponte “TransbordadorPedro de Mendoza com Almirante Brown.
Foi inaugurada pela Companhia “Ferrocarriles del Sur” em 1914. Sua estrutura é de ferro. A primitiva ponte pendia de uma armação reticulada rígida, articulada ao carro superior. Era usada por pedestres, carroças e bondes (tranvia).

Subir